Educação Financeira

Estratégia Long & Short: você sabe como funciona?

Por
Voltar

A renda variável não oferece oportunidades apenas em movimentos de alta. É possível realizar especulação e lucrar com outras dinâmicas. Além disso, há como operar com duplas de ativos utilizando a estratégia Long e Short.

Mesmo em momentos de queda ou de estabilidade, o mercado de ações pode oferecer a possibilidade de obter lucro. Assim, o objetivo de quem usa essa estratégia é ter vantagem com a relação entre os dois ativos.

Ficou curioso para saber mais sobre o Long e Short e ampliar as suas possibilidades na bolsa de valores? Então continue a leitura e saiba mais sobre o assunto!


O que é a estratégia Long & Short?

A estratégia Long e Short combina as operações de compra e venda de dois ativos. Para entender melhor, no mercado financeiro, o termo Long significa comprado e Short quer dizer vendido.

Dessa forma, o ativo que será comprado é aquele que o especulador acredita que terá uma maior valorização ou uma menor queda. Por outro lado, o papel que apresenta uma expectativa de valorização menor ou de queda maior é aquele que será vendido.

Em geral, pode ser mais fácil para quem está começando a operar com Long & Short escolher empresas de um mesmo setor. Podem ser utilizadas ações de duas instituições financeiras, de duas companhias de varejo ou de duas siderúrgicas, por exemplo.


Como funciona?

Como você viu, a estratégia Long e Short exige que você escolha o par de ações. Depois, é necessário definir um período para fazer a análise da relação entre os papéis. Esse tempo pode variar bastante, chegando a, até mesmo, 12 meses de pregões.

Ao longo desse período você deve acompanhar as oscilações para começar a entender como os preços se comportam e qual é a correlação entre eles. Depois disso, poderá decidir qual ação entrará como Long e qual entrará como Short.

Para a ponta comprada é simples: basta adquirir os papéis no mercado. Já na ponta vendida é preciso fazer a operação de venda descoberta. Nesse caso, você pode alugar os ativos e vendê-los, para recomprá-los novamente quando for finalizar a posição.



Participe do nosso grupo no Facebook e fique por dentro de todos os nossos conteúdos!



Exemplo prático

Historicamente, se você dividir o valor de uma ação X por um papel Y, você encontrará um fator. Se houver alguma distorção no mercado que altere esse valor, você pode esperar que isso seja corrigido para retornar à normalidade.

Para isso, será necessário que uma ação X tenha uma performance melhor que a outra, por exemplo. Nesse caso, existe a oportunidade de fazer uma operação Long e Short. A montagem da operação, portanto, seria a compra do papel X e venda simultânea do Y.

Diante disso, você não precisa que X suba e Y caia. É necessário apenas que X tenha uma performance melhor que Y. Se as duas subirem, por exemplo, você precisa que X suba mais do que Y. Se as duas caírem, que X se desvalorize menos.


Tipos de Long & Short existentes

No momento de escolher as ações, é importante ter em mente que elas precisam ter algum tipo de ligação. É por esse motivo que elas tendem a se comportar de forma parecida no mercado e permitem a realização da estratégia.

Conheça os quatro tipos de operações que você pode fazer:


Intrassetorial

É baseada na correlação de preços entre duas empresas do mesmo setor do mercado. Se houver correlação com o desempenho de ambas, pode ocorrer a operação Long e Short.


Ação ON versus Ação PN

Também existe a alternativa de escolher pares da mesma empresa, como ações ordinárias (ON) e preferenciais (PN). Essa é uma relação comum entre as operações de arbitragem e visa reduzir os riscos.


Controlada versus controladora

Algumas empresas de capital aberto controlam outras companhias que também estão listadas na bolsa de valores.

As ações de ambas costumam apresentar forte correlação e, muitas vezes, a empresa controladora detém um número razoável de papéis da controlada. Isso pode facilitar a operação de Long e Short e reduzir os riscos.


Intersetorial

Essa operação utiliza empresas de setores diferentes e é a menos comum entre todas. Afinal, é mais difícil encontrar boa correlação entre companhias de segmentos distintos.



Aprenda a operar opções com o nosso treinamento Invista em Opções.



Vantagens e riscos da estratégia

Antes de montar uma estratégia Long e Short, é fundamental ter em mente quais são as vantagens e os riscos que a operação pode oferecer.

Confira algumas informações a seguir:


Vantagens

O Long e Short oferece a possibilidade de adotar uma estratégia não direcional. Isso significa que seus ganhos não dependem da direção do mercado, de forma que é possível obter lucros até mesmo quando ele está em queda ou estacionado.

Nesse caso, o que importa é a relação entre as posições compradas e vendidas. Caso aconteçam grandes quedas na bolsa, mas a sua ação Long caia menos que a Short, o resultado será positivo.

Outra vantagem é conseguir aproveitar variações opostas no mercado. Se a alta do dólar, por exemplo, afeta de formas diferentes os ativos, é possível montar operações que aproveitem esse fator.

Outra vantagem do Long e Short é que a estratégia permite alavancagem. Logo, não é necessário colocar muito dinheiro na operação, pois ela utiliza os recursos da venda para realizar a compra das ações. Dessa forma, basta oferecer as garantias exigidas no aluguel da ponta vendida.

Quem deseja utilizar o Long e Short pode fazer as operações por conta própria ou adquirir cotas de um Fundo de Investimento que utilize a estratégia.

Esses fundos costumam ser do tipo multimercado, podendo investir em diferentes classes — como renda fixa, ações, câmbio e outros. Esses fundos de investimento também podem operar com derivativos e fazer uso da alavancagem.


Riscos

Como o Long e Short é uma operação que aproveita as oscilações da renda variável e usa a alavancagem, é muito importante ter atenção aos riscos. É fundamental fazer boas análises para saber quando entrar ou sair de uma posição.

Também é interessante pensar em ferramentas para limitar as possíveis perdas, como é o caso do stop loss, que define um valor máximo de prejuízo. Sem isso, o especulador pode se expor a riscos muito maiores.

Agora que você sabe como a estratégia Long e Short funciona, não deixe de analisar o seu perfil de risco e os seus objetivos antes de operar. Apesar de complexa, ela pode ser vantajosa para quem sabe montá-la e consegue identificar oportunidades.


Gostou do conteúdo e quer se manter atualizado sobre o mercado financeiro? Então siga nossos perfis nas redes sociais! Estamos no Facebook, Instagram, YouTube e Twitter!



Quer investir com a ajuda de um especialista? Receba o auxílio gratuito de um assessor de investimentos.




banner multibot