Educação Financeira

O que é flipar na bolsa e como funciona essa estratégia?

Por
Voltar

A bolsa de valores abarca diversas estratégias de operação e uma delas é conhecida como flipagem. Por meio da alternativa, participa-se da abertura de capital de empresas de uma forma diferente. Como as características são muito específicas, é necessário entender o que é flipar na bolsa.

Afinal, é somente ao conhecer a operação que se pode definir se ela é adequada ao seu perfil e a seus objetivos. Com isso, você não precisará correr riscos que superem sua tolerância, mas poderá aproveitar a oportunidade se parecer interessante.

Neste artigo, você descobrirá o que é e como funciona flipar na bolsa. Continue a leitura e saiba mais!


Baixe gratuitamente o nosso simulador de investimentos


O que é flipar na bolsa de valores?

Em inglês, o verbo “to flip” pode ser traduzido como “virar” ou mesmo “sacudir”. No mercado financeiro, o termo “flipagem” deriva dele e corresponde a uma operação realizada na bolsa de valores.

Flipar na bolsa significa comprar e vender ativos durante a ocorrência de uma oferta pública inicial (IPO). Os investidores que executam essas operações são chamados de flippers, devido à característica específica dessa abordagem.

Como funciona a flipagem?

Para entender a flipagem é necessário compreender o que é o IPO. Uma oferta pública inicial primária representa o processo de estreia na bolsa de valores de uma empresa ou de um fundo de investimento imobiliário.

Então essa é uma etapa essencial para a abertura de capital. Para que a estreia aconteça, são executadas diversas etapas. Por exemplo, a comunicação ao mercado com o prospecto da oferta de ações de empresas ou de cotas de fundos.

A partir disso, os interessados podem decidir se querem investir nesse momento inicial e, em caso afirmativo, devem fazer reservas de ações ou cotas. Depois, a compra dos ativos acontece no IPO ou estreia na bolsa.

A flipagem, por sua vez, promove uma mudança nesse fluxo. A ideia é que o investidor reserve a quantidade desejada de ativos e, na estreia, realize a venda das ações ou cotas. O principal objetivo é aproveitar a flutuação de preços que pode ocorrer nesse período inicial.

A lógica é que os preços de reserva costumam ser menores quando há um grande interesse pelas ações ou pelas cotas. Se houver uma grande procura, ocorre um aumento na demanda para compra, o que poderá elevar os preços de negociação. Ao vender nesse momento, há a obtenção de lucro.

Por suas características, a flipagem pode ser considerada um modelo de day trade, já que tanto a compra (com base na reserva) quanto a venda ocorrem na estreia. Por isso, ela não é vista como uma estratégia de investimento e, sim, de especulação no mercado financeiro.

Quais são as vantagens e os riscos da flipagem?

Entre os motivos para realizar a flipagem está o potencial de ganhos com a operação. Se a ação ou cota passar por uma valorização no IPO, a compra por um preço mais barato dá origem a lucros que podem ser significativos.

Por outro lado, os riscos são tão elevados quanto o potencial de ganhos. Por ser uma operação de caráter especulativo, a volatilidade é muito alta, o que afeta a segurança. Caso sua análise esteja incorreta ou seja insuficiente, a venda dos ativos no IPO pode resultar em perdas.


Começando a investir? Obtenha agora um ebook grátis com 4 dicas de investimentos


Quando é possível fazer a flipagem?

Como você viu, há como realizar a flipagem de ações de empresas e de cotas de fundos imobiliários. Porém, nem sempre existe a chance de executar esse movimento, pois existem companhias e fundos que proíbem a prática.

Nesse cenário, o prospecto inicial do IPO estabelecerá a proibição quanto à especulação com os ativos. Se for esse o caso, quem decide comprar ações após a reserva não pode vendê-las por um período definido.

Como fazer a flipagem?

Quem deseja flipar na bolsa deve estar ciente que é fundamental avaliar o que o mercado prevê para a empresa ou para o fundo prestes a fazer sua estreia. Afinal, pode acontecer de a demanda dos investidores não ser tão intensa.

Isso pode fazer com que não haja uma valorização significativa nos preços — ou que pode levar a perdas. Portanto, convém analisar a situação do investimento, o momento em relação à estreia, os números apresentados e o interesse demonstrado pelo mercado com a abertura de capital.

Todos esses dados devem ser analisados antes do período de reserva, que permitirá a compra primária dos papéis ou das cotas.

Quando um flipper chega à conclusão que a tendência é a demanda superar a oferta de ações ou cotas, deve reservar a quantidade que representa o quanto deseja alocar. Isso é feito por meio do home broker e, portanto, é necessário ter conta em uma instituição financeira.

Na sequência, será preciso participar da formação de preço de negociação ou bookbuilding. Nessa etapa, deve-se indicar o preço máximo que se está disposto a pagar pelos ativos.

Se o número for menor que o preço final, não é possível participar do IPO. Caso o preço seja igual ou maior ao número final, há o prazo de liquidação para aquisição das ações reservadas.

O dia do IPO é quando se faz a venda. Para isso, você pode utilizar a análise técnica. A intenção é identificar tendências de preço para encontrar o momento mais propício para vender os ativos e atingir o lucro de interesse.

Contudo, lembre-se de que, uma vez que esta é a estreia do ativo na bolsa, pode não haver dados suficientes para uma análise robusta.

Vale a pena realizar a flipagem?

Sabendo o que é flipar na bolsa e como a operação é feita, você tem condições de definir se vale a pena adotar essa abordagem. Como os riscos são significativos, é indispensável que seu perfil de investidor esteja alinhado com as características da flipagem.

Muitos investidores podem não ter tolerância ao risco necessária para essa operação. Flipar costuma fazer mais sentido para investidores arrojados e com máxima tolerância a perdas e à volatilidade.

Também é preciso ponderar que as operações são de curto prazo. Então não é comum que a proposta seja utilizada por quem deseja acumular patrimônio, por exemplo.

Por fim, é necessário considerar o cenário da renda variável, da bolsa de valores e dos setores das empresas e dos fundos imobiliários. Mesmo que você esteja disposto a flipar, nem todo IPO que permite a tarefa será atraente, então é recomendado analisar com critério.

Com essas informações, agora você sabe o que é flipar na bolsa e como é possível lucrar com a estratégia. Antes de realizar a flipagem, entretanto, tenha a certeza que a alternativa é adequada para a sua atuação na bolsa!

Que tal entender como fazer parte de uma estreia na bolsa? Veja o que é o IPO e saiba como participar de um!


Quer investir com a ajuda de um especialista? Receba o auxílio gratuito de um assessor de investimentos



Calculadora de IR