Educação Financeira

O que é reserva de capital e por que conhecer esse conceito?

Por
Voltar

Quem investe dinheiro em empresas, especialmente comprando suas ações na bolsa, precisa fazer uma análise profunda do negócio. Se o seu intuito é se manter como sócio no longo prazo, será preciso saber mais sobre a gestão e os resultados financeiros da companhia, certo?

Nesse sentido, você sabe o que é reserva de capital? Esse é um conceito que pode ser usado como sinônimo de fundo de reserva empresarial. É geralmente usado para proteger e reforçar a saúde financeira do negócio.

Assim, é muito importante para as organizações — e, consequentemente, para os investidores. Confira este conteúdo para entender mais sobre a reserva de capital!


Começando a investir? Obtenha agora um ebook grátis com 4 dicas de investimentos


O que é reserva de capital?

Em termos contábeis, a reserva de capital representa recursos financeiros que não são oriundos das receitas da empresa. Ou seja, eles não vêm dos resultados da companhia em termos de vendas, mas de ações específicas — como contribuições de sócios majoritários.

Estruturar uma área contábil eficiente é imperativo para qualquer empresa. Uma de suas atividades é realizar diversos demonstrativos. O balanço patrimonial, a demonstração do resultado do exercício (DRE) e a demonstração das mutações do patrimônio líquido (DMPL) são exemplos disso.

Para realizar o balanço patrimonial, é imprescindível conhecer o patrimônio líquido (PL) da empresa. Ele representa a diferença entre os valores dos ativos e passivos. A reserva de capital faz parte do cálculo, pois representa ativos disponíveis para a empresa.

De onde vem uma reserva de capital?

Como você viu, as reservas de capital da empresa são recursos que compõem o patrimônio líquido da companhia. Mas o dinheiro ou os bens, não são resultado direto da atuação do negócio em termos de produtos ou serviços.

Então, como os recursos são gerados? De modo geral, a reserva pode chegar à organização por diversas fontes, como:

- doações advindas de terceiros;

- incentivos fiscais;

- ágio para emitir ações;

- benefícios recebidos por pessoas jurídicas.

Como a reserva de capital é usada?

Com uma reserva de capital significativa, as organizações podem evitar alguns problemas. Por exemplo, elas têm mais proteção para não precisar solicitar crédito em determinados momentos. Assim, não se submetem a empréstimos com taxas de juros muito altas.

A reserva de capital também pode servir para que a companhia realize investimentos. Dessa maneira, ela poderá levar ainda mais estabilidade econômica ao seu caixa.

É possível, ainda, citar outras utilidades para a reserva financeira:

- minimizar prejuízos que ultrapassaram as reservas de lucros;

- fazer reembolso, resgate ou emissão de ações;

- realizar incorporação de capital;

- custear resgate de partes beneficiárias etc.

É importante ter em mente que a reserva também pode ser utilizada para manter a distribuição de dividendos aos acionistas. Isso pode acontecer em casos específicos, mesmo diante de resultados menores ou negativos.

Em períodos de prejuízo, a empresa pode não distribuir lucro. Contudo, muitas vezes essa decisão traz risco de problemas em relação aos acionistas. Assim, se o negócio conta com uma boa reserva de capital, pode optar por compartilhar parte dela para manter o interesse de investidores.


Participe do nosso grupo no Facebook e fique por dentro de todos os nossos conteúdos!


Qual a diferença entre reserva de capital e de lucro?

De modo a fixar o significado de reserva de capital, pode ser significativo conhecer um conceito que é, muitas vezes, confundido: o de reserva de lucro. Apesar de parecerem semelhantes, eles têm uma diferença central.

Como você viu, a reserva de capital diz respeito a valores que não derivam diretamente dos produtos e serviços comercializados pelo negócio. Já a reserva de lucro é o oposto: ela é formada exatamente pelo dinheiro oriundo das receitas da empresa.

A parte do lucro que não é dividida entre os sócios ou utilizada para reinvestimento pode compor uma reserva. Assim como a de capital, ela tem muita importância para a saúde financeira da companhia.

Por que a reserva de capital é importante para as empresas?

Como você percebeu, a reserva de capital é fundamental em um negócio. Em paralelo às finanças pessoais, pode-se dizer que ela é semelhante à reserva de emergência. Logo, corresponde a um montante disponível para ser usado em momentos desafiadores.

Considerando isso, é muito relevante que a empresa invista em montar e manter sua reserva de capital. Além de proteger a saúde financeira da organização, ela pode ser crucial para a continuidade das atividades da companhia durante crises econômicas, por exemplo.

Desse modo, a reserva de capital é um dispositivo que leva segurança, autonomia e liberdade aos negócios. Em consequência, os investidores também podem avaliar as ações da empresa de modo mais positivo. Afinal, ter resiliência no mercado é indispensável.

Ainda que o curto prazo possa trazer crises — como a causada pela pandemia do novo Coronavírus, por exemplo, boas empresas costumam apresentar perspectivas positivas no longo prazo. E é isso que muitos investidores analisam antes de adquirir ações na bolsa: a solidez para crescer e enfrentar eventuais desafios.

Qual a importância do conceito para o investidor?

Os investidores de longo prazo costumam avaliar diversos aspectos de uma empresa antes de investir ou manter suas ações na carteira. Entre esses elementos, a saúde financeira é um dos mais representativos.

Logo, conceitos como o de reserva de capital ajudam a analisar a situação da companhia. Esse é o motivo para esse fundamento ser essencial para investidores que buscam conhecer profundamente as alternativas do mercado no momento de tomada de decisão sobre seu portfólio.

Se um investidor sabe que determinado negócio conta com uma boa reserva, ele pode se sentir mais seguro em relação à capacidade da empresa de enfrentar dificuldades. O nível de endividamento da companhia também pode ser menor.

Assim, é possível notar que a reserva de capital se relaciona também com diversos fundamentos das empresas. Por isso, vale a pena ter atenção para considerar diferentes critérios e ter uma análise fundamentalista mais completa dos ativos nos quais você pretende investir.

Como vimos, ao contar com uma reserva de capital a empresa pode encontrar menos riscos de passar por problemas financeiros profundos. Com resiliência maior, as ações do negócio podem apresentar melhores perspectivas ao investidor. Logo, é interessante avaliar tal aspecto!

Gostou deste post? Para entender mais sobre o assunto, confira nosso conteúdo sobre 5 Indicadores fundamentalistas que todo investidor deve conhecer!


Quer investir com a ajuda de um especialista? Receba o auxílio gratuito de um assessor de investimentos



Banner