Educação Financeira

Vale a pena investir em ações de empresas de varejo?

Voltar

Muitas pessoas já ouviram falar sobre resultados atrativos em ações de empresas de varejo. Um caso famoso é o do Magazine Luiza — cujos papéis apresentaram valorização muito acima da média da bolsa nos últimos anos.

Mas será que isso significa que o setor de varejo sempre vale a pena? Significa que outras empresas, ou mesmo o próprio Magazine Luiza, consigam continuar apresentando uma valorização tão alta agora e no futuro?

É preciso ter calma ao analisar ações. Afinal, existem diversos aspectos relacionados aos resultados da renda variável. Então, tomar decisões pautadas em uma avaliação racional é a melhor escolha. 

Confira a seguir mais informações sobre o setor de varejo e descubra o que considerar antes de decidir investir ou não este segmento!

Como funciona o setor de varejo?

As empresas varejistas estão entre os setores mais importantes da economia, pois representam o comércio direto com os consumidores finais. No Brasil, elas são responsáveis por uma parcela significativa da geração de emprego e aquecimento econômico.

Embora atue principalmente na comercialização de produtos não essenciais, o comércio varejista tem papel central na circulação de dinheiro em um país e também na arrecadação tributária. Nos últimos anos, o crescimento e modernização do setor tem chamado atenção.

As empresas de varejo podem atuar tanto offline quanto online. É possível conquistar ótimos resultados nas vendas pela internet — como mostra o exemplo da gigante companhia Amazon, nos Estados Unidos.

Contudo, uma das características mais presentes do setor de varejo é o consumo cíclico. Ou seja, os resultados podem não ser consistentes durante todo o ano ou em períodos maiores. O aumento ou diminuição das receitas e do lucro depende da situação econômica do país e do mundo.

Com isso, o setor demanda que as empresas tenham gestão de qualidade e alta resiliência. Companhias com tais vantagens conseguem avançar bastante na bolsa, mesmo passando por períodos econômicos desafiadores no curto prazo.

Alguns exemplos que fazem parte do setor de varejo são: farmácias, supermercados, concessionárias, lojas de vestuário e comércio de eletroeletrônicos. Entre as empresas que se destacam na bolsa brasileira podem ser citadas o Magazine Luiza, a Via Varejo e as Lojas Americanas.



Baixe gratuitamente o nosso simulador de investimentos



Vale a pena investir em ações de varejo?

Agora você já conhece mais sobre como funcionam as empresas de varejo. Mas, será que vale a pena investir nelas? 

Existem algumas questões fundamentais para se abordar sobre o assunto. Veja a seguir os principais pontos que deve considerar para responder esta pergunta:

Porte e importância do setor 

O setor de varejo é, sem dúvida, uma área de grande importância na sociedade. Consequentemente, também tem relevância na bolsa de valores. Algumas empresas fazem parte, por exemplo, da lista de companhias mais negociadas na B3 — compondo o Índice Ibovespa.

O porte das companhias também chama atenção. A Via Varejo, por exemplo, inclui lojas como as Casas Bahia e o Ponto Frio. Ela está presente em mais de 400 municípios brasileiros em 20 estados e gera cerca de 50 mil empregos no país.

Assim, investir em VVAR3 (ticker da Via Varejo) e em outras empresas varejistas pode proporcionar que os investidores participem dos resultados de grandes companhias, com forte presença e importância no Brasil.

Valorização e dividendos

Outra particularidade que vale a pena ser considerada na hora de decidir se vale a pena investir no varejo é a possibilidade de lucro. Na bolsa, existem pelo menos dois meios de obter ganhos: com a valorização das ações e com a distribuição de dividendos.

Algumas empresas de varejo podem apresentar vantagens ao investidor na distribuição de lucro. Então, se esse é o seu foco, é interessante comparar as condições de cada uma. Em relação à valorização, o setor de varejo tem estado entre os que apresentam mais resultados na bolsa.

É preciso lembrar que o comércio varejista funciona em ciclos. Assim, são esperados lucros maiores em períodos de economia aquecida, com melhora no nível de renda das famílias e obtenção de crédito facilitado.

Posicionamento em crises

Como você viu, não é bom perder de vista a característica cíclica do setor do comércio. Sobre isso, podemos pensar: como o varejo se comporta em crises? A pandemia do novo coronavírus foi um período significativo para avaliar tal aspecto.

Como muitas cidades brasileiras passaram por períodos de quarentena, as lojas físicas tiveram dificuldades em relação aos resultados. Logo, como era de se esperar, as ações também passaram pela instabilidade do mercado.

Ainda assim, algumas empresas conseguiram não só se manter estáveis como também apresentar crescimento em suas receitas na época crítica. A recuperação se deveu especialmente às vendas online — o que também trouxe valorização das ações.

Acontecimentos como esse evidenciam a importância não só de analisar o setor para investir na bolsa, mas de ter atenção com a qualidade das companhias. Aquelas que apresentam gestão mais eficiente e melhor resiliência certamente sentiram menos efeitos da crise.

O que avaliar ao escolher empresas para investir?

E então, qual sua opinião depois de ler o conteúdo até aqui? Vale a pena investir em ações do varejo? Sim, as empresas do setor podem, de fato, oferecer muitas oportunidades para investidores interessados nelas.

Contudo, não deixe de lado os cuidados na hora de tomar decisões nos investimentos. Além de conhecer as particularidades do setor, suas escolhas também devem ser baseadas na análise do seu perfil e dos seus objetivos.

E, claro, é importante analisar as empresas. Se o seu objetivo é de longo prazo, visando se manter sócio e participar dos bons resultados das companhias, é preciso se certificar de que elas tenham bons fundamentos.

Ou seja, que apresentam solidez e perspectivas de crescimento no futuro. A avaliação pode ser feita a partir de uma análise fundamentalista — que considera diversos indicadores quantitativos e qualitativos para observar a saúde financeira e administrativa da empresa.

Outra dica importante quando se fala em investimentos da renda variável é considerar os riscos e a volatilidade. Tenha atenção para investir apenas o dinheiro que você não necessita no curto prazo. Assim, evita o perigo de precisar vender suas ações em um momento de baixa da bolsa.

Agora você tem informações relevantes para compreender o setor de varejo e decidir sobre comprar ou não as ações de empresas desse tipo. Com as dicas deste post, também ficou mais fácil analisar que papéis incluir na carteira, certo? 

Então não deixe de considerar as orientações que trouxemos e faça escolhas mais sólidas no mercado financeiro!

Que tal saber mais sobre a bolsa de valores? Veja 7 erros que todo iniciante comete na renda variável!



Quer investir com a ajuda de um especialista? Receba o auxílio gratuito de um assessor de investimentos



Robô trader

Luis Outi

https://investidorindependente.com/

Amante do mercado financeiro. Trabalho no mercado financeiro desde 2008, especializado no mercado de renda variável e de derivativos, também conhecido como opções.