Educação Financeira

O que são e como funcionam os Fundos Quantitativos?

Por
Voltar

Você já ouviu falar em Fundos Quantitativos? Eles são Fundos de Investimentos com uma estratégia de gestão específica. Ela se baseia em algoritmos e inteligência artificial.

Muitos investidores ainda não conhecem essa possibilidade. No entanto, é importante entender como os fundos realmente funcionam e quais são as suas características. Afinal, ter esses fundos na sua carteira de investimentos pode trazer vantagens interessantes e diversificação, a depender do seu perfil e objetivos.

Para você entender melhor como eles funcionam, preparamos este artigo sobre os Fundos Quantitativos. Continue para descobrir quais são suas vantagens e se vale a pena investir em um. Confira!


Começando a investir? Obtenha agora um ebook grátis com 4 dicas de investimentos


O que são Fundos Quantitativos?

Como você viu, os Fundos Quantitativos — ou Fundos Quant — são Fundos de Investimento com uma estratégia diferenciada. Eles são formas de se investir de modo coletivo e utilizando uma gestão profissional para a negociação do portfólio.

Todos os Fundos de Investimento funcionam, basicamente, da mesma forma. O investidor compra uma cota do fundo escolhido e participa dos resultados da gestão. No entanto, há tipos diferentes de fundos — e estratégias diferentes na gestão.

De modo geral, os Fundos Quant são fundos do tipo de Ações ou Multimercado. Assim como em outros modelos, os gestores têm a responsabilidade de fazer a negociação dos ativos e derivativos. Entretanto, eles contam com ajuda da tecnologia.

A ideia é contar com um algoritmo desenvolvido especificamente para a negociação dos investimentos. Logo, a decisão de compra e venda é feita baseada em modelos matemáticos de análises robustas de mercado.

Como eles funcionam?

Como você viu, a estratégia quantitativa funciona baseada em inteligência artificial. Os profissionais da área desenvolvem modelos matemáticos com base no comportamento do mercado em um período. Eles utilizam parâmetros históricos e identificam padrões de oscilação.

O objetivo dos algoritmos é buscar características e indicativos de que determinado ativo valorizará ou perderá valor. Com uma análise histórica e quantitativa, ou seja, com uma grande base de dados, é possível desenvolver hipóteses e encontrar conclusões.

Criado o algoritmo, ele é posto a teste. Essa prova é chamada de back-test, que verificará, na prática, a viabilidade da estratégia. Nela, o modelo matemático é utilizado em um determinado período no passado com os ativos escolhidos.

Se ele determinar com certa precisão como as variações de preços ocorreram e tomar boas decisões, pode ser aprovado. Nessa hora, é analisada, principalmente, a relação entre o risco e a rentabilidade das negociações.

Após diversos back-tests, o algoritmo pode ser aprovado e utilizado no Fundo Quant. Com isso, os investidores que adquirem as cotas do fundo contam com a inteligência artificial para agregar à estratégia. Ela ficará responsável pela tomada de decisão.

Ou seja, o modelo matemático é que fará os cálculos e previsões sobre as variações das aplicações. Dessa forma, é possível selecionar ativos ou derivativos para compor o fundo.


Baixe gratuitamente o nosso simulador de investimentos


Quais as principais características dos Fundos Quant?

Sem dúvida, a principal característica de um Fundo Quant é a presença de tecnologia de ponta. Assim, uma das consequências tem relação com a redução da subjetividade ao fazer as operações.

Afinal, o algoritmo utilizado não considera emoções humanas ao decidir pela compra e venda dos ativos. Ao utilizar uma análise objetiva dos dados do mercado, reduz-se os erros por ação humana para escolher os ativos.

Como as decisões não são influenciadas por receio ou emoção dos gestores, os vieses cognitivos ou emocionais não interferem. O foco é identificar oportunidades com base em dados reais. Além disso, a capacidade de análise do algoritmo é muito ampliada em relação à humana.

Existem alguns sistemas utilizados pelos Fundos Quant e que também definem a sua forma de funcionamento. Eles podem ser contínuos, intradiário puro ou intradiário contínuo.

Os contínuos utilizam um sistema de automação do algoritmo que analisa dados do mercado continuamente. Já o intradiário puro verifica informações apenas no horário de funcionamento da bolsa, por exemplo. Assim, ele fecha as posições antes do encerramento oficial do pregão.

Por fim, o sistema intradiário contínuo não tem que, necessariamente, encerrar suas posições com o fechamento do mercado. Ele realiza as operações de acordo com a sua estratégia programada previamente.

Vale lembrar que, apesar de ser totalmente automatizado, a tese a respeito dos comportamentos do mercado parte dos gestores. Logo, também há o elemento humano envolvido, ainda que seja na fase de confecção do algoritmo.

Quais são suas vantagens e desvantagens?

Depois de conhecer os Fundos Quant e como eles funcionam, é preciso conhecer as suas vantagens e desvantagens. Um dos benefícios dessa forma de investimento é o volume de dados analisados.

Com a frequência de atualização das operações e negociações realizadas diariamente no mercado, é humanamente impossível processar todas as informações. Já a inteligência artificial consegue processar uma grande quantidade de informações em pouco tempo.

Os dados são absorvidos pelo algoritmo e os cálculos são realizados em questão de segundos. Logo, as tendências do mercado, os padrões de oscilações de preços e as previsões ficam mais embasadas e velozes.

O machine learning também é uma grande vantagem dessas operações. Ela significa a capacidade que a máquina tem de aprender sozinha. Processando essa grande quantidade de dados, a inteligência artificial consegue se adaptar ao movimento das posições.

Dessa maneira, é possível verificar oportunidades, identificar pontos de venda e aumentar a rentabilidade.

No entanto, também é preciso entender algumas desvantagens dos Fundos Quant. A principal delas é a vinculação das decisões ao algoritmo criado. Ainda que ele processe muitos dados e utilize os modelos matemáticos, alguns fatores que interferem no preço podem ser desconsiderados.

Um exemplo é o cenário econômico do país ou do mundo. Crises, eventos e anúncios podem influenciar diretamente os ativos. Contudo, os algoritmos podem não conseguir avaliá-los ou considerá-los adequadamente.


Quer investir com a ajuda de um especialista? Receba o auxílio gratuito de um assessor de investimentos.


Vale a pena investir em Fundos Quantitativos?

Agora que você já conhece os Fundos Quantitativos, pode surgir a dúvida se vale a pena investir em um, não é mesmo? A resposta para essa pergunta depende de alguns elementos, como o perfil de investidor e os objetivos.

Lembre-se que esses fundos são investimentos de renda variável. Assim, não há garantias de rentabilidade. Os resultados podem, inclusive, ser negativos com o tempo, considerando a volatilidade do mercado. Logo, é preciso ter maior tolerância aos riscos.

Conseguiu entender mais sobre os Fundos Quantitativos? Considerando os pontos que você viu, eles podem ser boas oportunidades para diversificar a sua carteira. Mas lembre-se de escolher opções de acordo com o seu objetivo e perfil de investidor!

Gostou desse conteúdo? Então você não pode perder nosso texto sobre onde investir 5 mil reais!


Calculadora de IR