Educação Financeira

Calculadora de IR: como funciona e quais as vantagens da ferramenta?

Por
Voltar

Diversos investimentos contam com a incidência de Imposto de Renda (IR). Naqueles em que o imposto é recolhido diretamente da fonte, os cálculos e recolhimentos são feitos pela instituição onde foram realizados. Porém, a situação muda quando se fala das alternativas de renda variável.

Nesse caso, é comum que caiba ao próprio investidor fazer o cálculo e o recolhimento do imposto. Se você não sabe como realizar os cálculos ou faz isso manualmente, essa tarefa poderá ser muito mais simples com uma calculadora de IR à sua disposição.

Se você ainda não conhece a solução, como ela funciona e quais as vantagens dessa ferramenta, acompanhe esse artigo até o final e descubra! Vamos lá?


Aprenda a operar opções com o nosso treinamento Invista em Opções


Como funciona a cobrança de Imposto de Renda na renda variável?

São poucos os investimentos de renda variável que contam com isenção da cobrança de Imposto de Renda. Portanto, saber como funciona a tributação é fundamental para que você não tenha problemas com o fisco.

Confira as principais alternativas!

Ações

A compra e venda de ações de companhias listadas na bolsa de valores é bastante comum entre investidores. Porém, toda vez que houver ganho de capital sobre esse tipo de operação será preciso recolher o IR. E como ele não é retido na fonte, o cálculo e recolhimento fica a cargo do investidor.

Em operações normais, em que a compra da ação aconteça em um dia e a venda em outro (operação comum), será preciso recolher 15% sobre o lucro que você obtiver. A exceção a essa acontece apenas quando as negociações no mês se limitem ao volume de R$ 20 mil mensais, o que garante a isenção no IR.

Já em operações day trade, quando a compra e venda da ação acontece no mesmo dia, é preciso recolher 20% sobre o lucro obtido, não havendo nenhum tipo de isenção.

Fundos de investimentos

Os fundos de investimento podem ser de diferentes tipos. Então é preciso ficar atento, pois certos veículos contam com recolhimento de IR direto na fonte, enquanto outros exigem a realização do cálculo e do recolhimento por conta própria.

Investimentos em fundos imobiliários (FIIs), por exemplo, contam com uma alíquota fixa de 20% sobre o ganho de capital, independentemente do tipo de operação. Já os fundos de índice (ETFs) de renda variável são tributados igual às ações — 20% em operações day trade e 15% em operações comuns, sem faixa de isenção.

Como é feito o recolhimento do IR?

Outro ponto importante é entender como é feito o pagamento do imposto quando ele não é retido na fonte. Nesse caso, o investidor terá até o último dia útil do mês subsequente para recolher o valor devido.

Esse recolhimento é feito mediante o preenchimento e quitação do Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF). Outro ponto a ser observado é que os prejuízos que você teve podem ser compensados com os lucros realizados — desde que possuam a mesma tributação.

Por exemplo, o prejuízo havido com a venda de cotas de ETFs em operações comuns, poderá ser compensado com o lucro obtido em ações no mesmo tipo de operação. Isso porque eles têm a mesma alíquota (15%).

O que é uma calculadora de IR?

Uma calculadora de IR oferece um sistema automático para realizar os cálculos, conforme as informações sobre o investimento. Dessa maneira, pode auxiliar a rotina do investidor e o cumprimento das obrigações tributárias.

Por exemplo, a calculadora de IR da Sencon é uma ferramenta que otimiza o tempo do investidor. Afinal, ela apura os tributos devidos, emite os DARFs com o valor exato a ser pago — inclusive os atrasados, calculando juros e multa — e gera o relatório de bens e direitos para a sua declaração de IR.

Por meio dela, você conseguirá observar os resultados reais de suas operações — sejam elas comuns ou day trade. Assim, será possível identificar o seu desempenho em cada estratégia de investimento utilizada.


Quero aprender mais sobre opções e suas principais operações


Como ela funciona?

Agora que você já sabe como funciona a cobrança do imposto em suas operações em bolsa, é importante conhecer também o funcionamento de uma calculadora de IR — como a Sencon.

Toda a negociação feita em bolsa de valores precisa contar com o intermédio de um banco de investimento ou corretora de valores. Essa é uma exigência da própria Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Logo, você precisará abrir conta em uma instituição de confiança.

Cada operação que você fizer ficará registrada na instituição que a intermediou. A corretora, por exemplo, normalmente fornece aos clientes a nota de corretagem com todas as operações realizadas. Nela, também são apresentadas as taxas e emolumentos cobrados pela bolsa e outros encargos.

Com as notas de corretagem em mãos, podem ser baixadas no próprio home broker ou plataforma trader onde as operações foram feitas. Então, basta você fazer a importação para o sistema da calculadora de IR da Sencon.

No momento que você importar as suas notas de corretagem, serão calculados os impostos sobre todos os tipos de operações realizadas para emitir um orçamento. Então você só precisa conferir se a sua carteira está igual a de sua corretora ou banco de investimento.

Quais as vantagens de utilizar essa ferramenta?

O uso da calculadora de IR da Sencon possui inúmeras vantagens. Vale a pena conferir as principais para visualizar como a ferramenta pode ser útil.

Veja só:

? os resultados de suas operações (lucros/prejuízos) são apurados automaticamente;

? o valor do imposto devido é calculado com precisão, evitando recolhimentos incorretos;

? o DARF é automaticamente preenchido e gerado, basta conferir e realizar o pagamento;

? nos meses que você não recolheu o IR, a calculadora faz o cálculo com juros e multa;

? você terá um relatório pronto para declarar de bens e direitos no seu Imposto de Renda.

Qual a importância de uma calculadora de IR?

Também é necessário lembrar de que deixar de recolher o IR sobre as suas operações em bolsa, além de gerar multas, poderá causar a suspensão do seu CPF. As consequências disso são inúmeras, por exemplo, você poderá ter problemas com cartões de crédito, abrir contas, tirar passaporte etc.

Portanto, é fundamental acompanhar as suas obrigações fiscais e contar com ferramentas que ajudem nos recolhimentos. Assim, você garante a regularidade e previne problemas com a Receita Federal.

Agora que você sabe o que é uma calculadora de IR não deixe de utilizar essa ferramenta para otimizar seu tempo. Lembre-se de que investir ou operar na bolsa de valores exige bastante foco e atenção, então deixe as preocupações com impostos para essa ferramenta!

Quer aprender mais sobre o Imposto de Renda em operações na bolsa? Confira também o artigo com todos os detalhes sobre como funciona o Imposto de Renda para Day Trade!


Dúvidas sobre o assunto? Se inscreva no canal Luis Outi - Investidor Independente e fique por dentro dos assuntos mais comentados.



Calculadora de IR